Sucesso na 2ª Concorrência de Certificados de Reciclagem do Sistema de Logística Reversa de Embalagens

Mais de 13 mil toneladas de embalagens recicláveis certificadas foram comercializadas

Mariana Soares, Agência Indusnet Fiesp 

A segunda edição da Concorrência de Certificados de Reciclagem do Sistema de Logística Reversa de Embalagens da Fiesp/Ciesp foi realizada na tarde da última quarta-feira (30/1). Na oferta, foram comercializadas 13.370 toneladas de embalagens recicláveis certificadas; um resultado ainda mais expressivo do que o registrado na última concorrência ocorrida em novembro do ano passado quando foram comercializadas 9.514 toneladas.

O valor total desta segunda negociação de certificados de reciclagem atingiu R$ 1.029.787,00. Foram ofertados durante a concorrência, 2.176 toneladas de papel e papelão, 1.589 toneladas de plástico, 4.179 de metais e 5.427 de vidro.

Nesta última edição, a proposta de venda foi feita por 15 operadores, sendo 7 cooperativas, e a compra foi realizada por 39 empresas. A procura pelos certificados é feita pelas empresas aderentes ao Sistema de Logística Reversa de Embalagens da Fiesp.

Nas duas concorrências realizadas até o momento foram comercializadas 22.884 toneladas de embalagens recicláveis certificadas, o que equivale a um dia de geração de resíduos sólidos urbanos do Estado de Minas Gerais.

De acordo com Ricardo Garcia, especialista em Meio Ambiente do Departamento de Desenvolvimento Sustentável da Fiesp, as empresas estão cientes da importância de obter o licenciamento do órgão regulador, a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB). “Com a concorrência de certificados de reciclagem as indústrias encontram uma forma mais segura de adquirir a comprovação de que estão atingindo a meta de Logística Reversa”, concluiu.

De acordo com a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), 22% é o número mínimo referente ao que uma empresa precisa comprovar em relação a realização da Logística Reversa de embalagens.

A New Hope Ecotech é a atual certificadora do Sistema de Logística Reversa da Fiesp. Segundo o CEO da empresa, Thiago Carvalho Pinto, além de possibilitar uma forma segura para cada empresa participante da concorrência, os certificados têm mais propósitos positivos. Eles comprovam que os resíduos pós-consumo, lixo ou resíduos urbanos não irão chegar ao aterro, o que é um ganho enorme para as cidades, para o meio ambiente. “É a certeza de que aquela embalagem foi realmente reciclada, o que gera ganhos expressivos para o ecossistema e para as pessoas. E uma possibilidade real de as cooperativas e os operadores logísticos que fizeram esse trabalho ganharem uma renda adicional com a venda”, reforçou.

Comente